segunda-feira, 31 de março de 2014

Periostite tibial - a famosa "canelite"

Muitas pessoas já ouviram falar, ou já receberam diagnóstico de canelite. Mas o que é isso?

A canelite, também conhecida como periostite tibial, ou síndrome do estresse medial tibial, é uma inflamação do periósteo da tíbia (osso da perna).

 O periósteo, por sua vez, é uma camada fina e vascularizada que recobre os ossos, e é onde os músculos se inserem. Quando esses músculos são muito solicitados, a região do periósteo fica sobrecarregada e pode inflamar.




A canelite é caracterizada por dor na parte anterior e interna da canela, e é muito comum em corredores. É muito relacionada a atletas que estão em overtraining (excesso de treino) ou que treinam em superfícies muito rígidas, como o concreto. Porém é muito importante lembrar que a sobrecarga ocorre também, e principalmente, por uma alteração postural e/ou biomecânica que este atleta apresente.

Por exemplo, pessoas com o pé muito pronado (que pisam para dentro) ou com rebaixamento do arco do pé (pé plano), são mais susceptíveis a desenvolver a canelite.


pisada pronada
pé plano











Nesses casos, além do tratamento da inflamação na fase aguda (normalmente com repouso e gelo), temos também que pensar a médio e longo prazo e tratar as alterações biomecânicas, corrigindo a postura, a pisada, e o gesto esportivo; senão a canelite pode voltar.


Uma canelite não tratada pode evoluir para uma situação ainda mais grave, levando a uma fratura por estresse da tíbia (e por isso alguns até a consideram como o grau IV da canelite).

É importante que o indivíduo que apresenta dor na região da canela faça um raio-X, para eliminar a hipótese de fratura por estresse, pois o tratamento inicial de uma fratura é diferente do tratamento de uma inflamação. Entretanto, ambos os casos tem o mesmo tratamento a longo prazo: correção postural e da pisada.


Algumas dicas importantes para prevenção da canelite:


  • evite aumentar o volume, intensidade e frequência de treinos muito abruptamente;
  • evite correr em superfícies muito duras como o concreto. Prefira ruas asfaltadas com cimento, ou ainda terra, areia ou grama;
  • sempre aqueça antes do treino, porém lembre-se que alongar é diferente de aquecer;
  • consulte sempre um fisioterapeuta para uma avaliação da sua postura e pisada durante a corrida. A prevenção é sempre o melhor remédio, então avalie e corrija seu padrão de movimento antes dos problemas surgirem!
Leia também:




4 comentários:

  1. Boas dicas, sempre tenho este problema e já tive fratura por estres e agora a periostite voltou, mais ninguém disse pra corrigir a minha postura. (Sou corredor)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada!!

      que tal começar a corrigir sua postura então?

      Excluir
  2. Tenho esse problema a 3 anos, já imobilizei por dias, usei todos tipos de remédios mas nada tira minha dor! Sempre frequente! Oque eu faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure um bom fisioterapeuta! Imobilização e medicamentos são paliativos: tiram a dor na hora mas não tratam sua causa.

      Excluir