terça-feira, 5 de junho de 2012

O cérebro e o Alzheimer

O cérebro é um dos órgãos mais poderosos do nosso corpo, e preenche a maior parte do crânio. Ele está envolvido com as lembranças, resolução de problemas, pensamentos e sentimentos, além do controle dos movimentos. 



Um cérebro adulto contém cerca de 100 bilhões de células nervosas, ou neurônios, com ramificações que se conectam em mais de 100 trilhões de pontos. 


Os sinais que viajam através dos neurônios formam a base das memórias, pensamentos e sentimentos. As células nervosas entram em contato por meio de sinapses. Quando uma carga elétrica alcança uma sinapse, ela pode provocar a liberação de substâncias químicas, os chamados neurotransmissores. Os neurotransmissores viajam através da sinapse, transportando sinais para outras células.

A doença de Alzheimer causa a morte das células nervosas e perda de tecido em todo o cérebro. Com o passar do tempo, o cérebro encolhe muito, o que afeta quase todas as suas funções.

No cérebro com Alzheimer o córtex encolhe, danificando as regiões envolvidas com os pensamentos, planos e lembranças. Esse encolhimento é principalmente grave no hipocampo, uma região do córtex que exerce papel importante na formação de novas lembranças, sendo este o motivo de pelo qual a memória recente é mais afetada do que a memória do passado.

A velocidade de progressão da doença varia muito. As pessoas com Alzheimer vivem, em média, oito anos, mas algumas pessoas podem sobreviver por até 20 anos. O curso da doença depende, em parte, da idade da pessoa quando a doença foi diagnosticada e se a pessoa possui outros problemas de saúde. 

É muito importante que a pessoa com Alzheimer esteja em constante tratamento, o que pode diminuir a velocidade de progressão da doença.

Fonte: http://www.alz.org/brain_portuguese

Dica de livro sobre Alzheimer: Para sempre Alice

Um comentário:

  1. Assim como a neuro-plasticidade pode haver transformações não tão saudáveis.

    ResponderExcluir